MUSEU DE ARTE DE S√O PAULO - Assis Chateaubriand
- | A | +

O Museu de Arte de São Paulo é um museu privado sem fins lucrativos, fundado pelo empre­sário brasileiro Assis Chateaubriand, em 1947, tornando-se o primeiro museu moderno no país.

Chateaubriand convidou o cr√≠tico e marchand italiano Pietro Maria Bardi para dirigir o MASP, fun√ß√£o que ele exerceu por cerca de 45 anos. As primeiras obras de arte do MASP foram selecionadas por Bardi e adquiridas por doa√ß√Ķes da sociedade local, formando o mais importante acervo de arte europeia do Hemisf√©rio Sul. Hoje, a cole√ß√£o do MASP re√ļne mais de 10 mil obras, incluindo pinturas, esculturas, objetos, fotografias e vestu√°rio de diversos per√≠odos, abrangendo a produ√ß√£o europeia, africana, asi√°tica e das Am√©ricas. Al√©m da exposi√ß√£o permanente de seu acervo, o MASP realiza uma intensa programa√ß√£o de exposi√ß√Ķes tempor√°rias, cursos, palestras, apresenta√ß√Ķes de m√ļsica, dan√ßa e teatro.

Primeiramente instalado na rua 7 de Abril, no centro da cidade, em 1968 o museu foi transferido para a atual sede na avenida Paulista, arrojado projeto de Lina Bo Bardi, que se tornou um marco na hist√≥ria da arquitetura do s√©culo 20. Com base no uso do vidro e do concreto, Lina Bo Bardi criou uma arquitetura de superf√≠cies √°speras e sem acabamentos luxuosos que contempla leveza, transpar√™ncia e suspens√£o. A esplanada sob o edif√≠cio, conhecida por ‚Äúv√£o livre‚ÄĚ, foi pensada como uma pra√ßa para uso da popula√ß√£o. A radicalidade da arquiteta tamb√©m se faz presente nos ic√īnicos cavaletes de cristal, criados para expor a cole√ß√£o no segundo andar do edif√≠cio. Ao retirar as obras das paredes, os cavaletes questionam o tradicional modelo de museu europeu. No MASP, o espa√ßo amplo e livre, com expografia suspensa transparente, permite ao p√ļblico um conv√≠vio mais pr√≥ximo com o acervo, onde os visitantes escolhem seus caminhos e tra√ßam suas hist√≥rias.