MUSEU DE ARTE DE S√O PAULO - Assis Chateaubriand
- | A | +
V√£o Livre, MASP, 2016
Práticas artísticas e o novo ativismo urbano

Desde o final dos anos 1990, movimentos sociais e novos coletivos ativistas t√™m atuado nas cidades com t√°ticas de resist√™ncia e a√ß√£o, mobilizando dispositivos e agenciamentos de saberes e pr√°ticas art√≠sticas e simb√≥licas. Com isso, reinventaram modos de se fazer pol√≠tica, manifesta√ß√Ķes de rua, ocupa√ß√Ķes de espa√ßos p√ļblicos e im√≥veis vacantes, com experimenta√ß√Ķes diversas. Essas novas articula√ß√Ķes estimularam uma nova imagina√ß√£o da cidade como obra coletiva, retomando uma vontade construtiva geral, capaz de insubordinar corpos e reinventar lugares, transformando a vida cotidiana.

ASSISTA A APRESENTAÇÃO

PALESTRANTE

Pedro Fiori Arantes 
√Č arquiteto e urbanista, professor de Hist√≥ria da Arte na Universidade Federal de S√£o Paulo (Unifesp), autor de Arquitetura Nova (Editora 34, 2002) e Arquitetura na Era Digital Financeira (Editora 34, 2012) e de diversos artigos e cap√≠tulos de livros sobre pol√≠ticas urbanas. Atualmente √© Pr√≥-Reitor de Planejamento da Unifesp. √Č membro, desde 1999, do coletivo Usina, que atua em projetos habitacionais com movimentos populares, premiado em 2015 pela Federa√ß√£o Nacional dos Arquitetos (FNA) como melhor escrit√≥rio do pa√≠s.