MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO - Assis Chateaubriand
- | A | +
Emiliano Di Cavalcanti, Cinco moças de Guaratinguetá, 1930
O modernismo brasileiro no acervo do MASP: abordagens possíveis

A partir da análise da obra Cinco moças de Guaratinguetá (1930), de Emiliano Di Cavalcanti, será feito um panorama das obras modernistas no acervo da coleção do museu, propondo interpretações e possíveis relações entre pinturas, esculturas e desenhos de outras obras do modernismo no Brasil. Além da obra citada, serão vistas obras de Cândido Portinari, Anita Malfatti, Flávio de Carvalho, Lasar Segall, Vicente do Rego Monteiro e Victor Brecheret.

ASSISTA A APRESENTAÇÃO

PALESTRANTE

Ana Maria Pimenta Hoffmann
Possui bacharelado em História e mestrado em História da Arte e da Cultura pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH-Unicamp), e doutorado em Artes pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Como pesquisadora, desenvolve trabalhos sobre a crítica de arte nos anos de 1950 e 1960 e a reavaliação do modernismo brasileiro e latino-americano. Tem textos publicados sobre história da crítica de arte no Brasil e as Bienais de São Paulo.