MUSEU DE ARTE DE S√O PAULO - Assis Chateaubriand
- | A | +

MASP Professores: Encontros sobre arte, educa√ß√£o e esfera p√ļblica


A mão do povo brasileiro: Descolonização e educação popular

10 de junho, das 9h às 14h

O segundo encontro do MASP Professores ir√° discutir modelos e a√ß√Ķes dentro do campo da educa√ß√£o popular, ampliando as possibilidades de trabalho entre escola e museu em perspectiva pedag√≥gica e libert√°ria.

O encontro considera a educa√ß√£o popular como uma ferramenta para pensar a ‚Äúdescoloniza√ß√£o‚ÄĚ dos saberes. A ideia de ‚Äúdescoloniza√ß√£o‚ÄĚ tem sido usada por institui√ß√Ķes como a escola e o museu para repensar suas narrativas e discursos. √Č neste sentido, por exemplo, que a reestrutura√ß√£o dos curr√≠culos escolares prev√™ a inser√ß√£o das hist√≥rias ind√≠genas e negras, de modo a reconhecer o seu valor e a evidenciar a sua resist√™ncia pol√≠tica e cultural mediante os processos de domina√ß√£o.

No MASP, o caminho adotado para enfrentar este debate tem sido abranger em seus programas e acervos os artistas e produ√ß√Ķes locais que estiveram fora dos circuitos oficiais da arte e da academia. Como precedente dessa pr√°tica museol√≥gica, o museu reencenou a exposi√ß√£o A m√£o do povo brasileiro, realizada pela primeira vez em 1969. Com um vasto panorama da rica cultura material do Brasil, a exposi√ß√£o discutia as no√ß√Ķes de ‚Äúarte popular‚ÄĚ e ‚Äúcultura popular‚ÄĚ.


A programação foi construída e parceria cultural com a ONG Ação Educativa.


P√ļblico: Professores, educadores e interessados e geral.



Convidados:
  • Diogo Marciano

       Ge√≥grafo e professor de Geografia formado pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ci√™ncias Humanas da USP. Atualmente cursa pedagogia pela UNICEU - S√£o Camilo. √Č professor da Rede Municipal de Educa√ß√£o h√° cinco anos. Foi Professor Orientador de Sala de Leitura - POSL e fez parte da equipe do N√ļcleo T√©cnico de Curr√≠culo - Sala e Espa√ßo de Leitura da Secretaria Municipal de Educa√ß√£o na √ļltima gest√£o.

  • Roberto Catelli Jr.

        Mestre em Hist√≥ria pela Universidade de S√£o Paulo (USP) e doutor pela Faculdade de Educa√ß√£o da USP. Tem experi√™ncia na √°rea de Educa√ß√£o, atuando principalmente nos seguintes temas: educa√ß√£o de jovens e adultos (EJA), pol√≠ticas p√ļblicas de educa√ß√£o, avalia√ß√£o educacional e ensino de Hist√≥ria. √Č coordenador do Programa Educa√ß√£o de Jovens e Adultos da A√ß√£o Educativa e professor da Faculdade Sesi para a forma√ß√£o de professores na √°rea de ci√™ncias humanas.

  • Rodrigo Rosa da Silva

       Doutor em Educa√ß√£o (USP), Mestre em Hist√≥ria Social (Unicamp) e Cientista Social (USP). Professor da Faculdade de Educa√ß√£o da Universidade de S√£o Paulo (FE/USP). Atualmente √© pesquisador no Grupo de Pesquisa Poder Pol√≠tico, Educa√ß√£o, Lutas Sociais (GPEL/USP) e membro da Biblioteca Terra Livre. Tem se dedicado a estudar as pr√°ticas anarquistas em educa√ß√£o, movimentos sociais e sindicais e suas experi√™ncias de educa√ß√£o popular.

  • Sheila Coelho

       √Č bacharel em pedagogia e mestranda educa√ß√£o pela PUC SP. √Č professora da rede municipal de S√£o Paulo. Entre 2014 e 2016, foi diretora de orienta√ß√Ķes t√©cnico-pedag√≥gicas e de forma√ß√£o dos professores das Salas de Leitura, dos projetos de educa√ß√£o em direitos humanos e educa√ß√£o para as rela√ß√Ķes √©tnico-raciais da Secretaria Municipal de Educa√ß√£o. Neste per√≠odo, participou do projeto de defini√ß√£o dos Direitos de Aprendizagem, onde atuou pela redefini√ß√£o das pol√≠ticas de aquisi√ß√£o de obras liter√°rias perif√©ricas pelas bibliotecas e salas de leitura das escolas da rede.