MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO - Assis Chateaubriand
- | A | +

León Ferrari, Autopista del Sur, 1981

ACERVO MASP
LEÓN FERRARI: ENTRE DITADURAS

Período:
23.10.2015 a 6.3.2016

LEÓN FERRARI: ENTRE DITADURAS

O MASP tem um acervo significativo de obras do argentino León Ferrari (1920-2013), que foi doado ao museu pelo próprio artista. Inclui heliografias, uma série de trabalhos em fotocópias, assim como duas pinturas, duas esculturas e um objeto. A maioria deles – com exceção de dois trabalhos preliminares dos anos 1960 – foi produzida durante o período de seu exílio de quinze anos em São Paulo.

Ferrari chegou ao Brasil em 1976, tendo escapado de Buenos Aires no auge da “guerra sucia” [guerra suja], que devastava seu país natal. Já nessa época, ele tinha um extenso currículo como artista, inclusive como participante ativo nos movimentos conceituais de vanguarda que emergiram em Buenos Aires e Rosário durante os anos 1960. Os trabalhos que Ferrari produziu no Brasil mantiveram sua crítica aos regimes ditatoriais e à maneira como eles exercem controle sobre a população, regulando cada aspecto da vida. As obras presentes nesta exposição abordam esses assuntos por meio de diferentes procedimentos estéticos, conceituais e materiais. A primeira série, que se relaciona com seus livros de artista Homens e Imagens, e também com suas Heliografías, recorre à linguagem visual do desenho técnico e arquitetônico para representar os vários aparatos ideológicos impostos pelo Estado para controlar sistematicamente o dia a dia do cidadão. O segundo grupo de obras – que inclui as imagens relacionadas a seu livro de artista Parahereges, bem como aquelas feitas para outra série, Releitura da Bíblia – aborda religião e Igreja, criticando suas posições conservadoras a respeito de sexualidade e preceitos sociais.

Os trabalhos em gravura e fotocópias revelam o contexto no qual Ferrari trabalhava sob ditaduras tanto na Argentina quanto no Brasil. Durante sua permanência no Brasil, em tempos de instabilidade política e econômica, ele esteve em contato com artistas que se interessavam pelo potencial das artes gráficas, já que seu baixo custo e reprodutibilidade garantiam maior mobilidade e distribuição. Este círculo de artistas — Carmela Gross, Hudinilson Júnior (1957-2013), Regina Silveira e Julio Plaza (1938-2003), que, na época, trabalhavam com heliografia, fotocópia, microfilme e letraset, pode tê-lo influenciado nesse sentido.

Os trabalhos gráficos de León Ferrari que integram a coleção do MASP são representativos dos importantes rumos que sua obra tomou durante seus anos de exílio entre duas ditaduras.

Curadoria de Julieta González, curadora adjunta de arte moderna e contemporânea; e Tomás Toledo, curador.

diversos livros de artistas e contribuiu com inúmeros ensaios para catálogos e publicações
internacionais.

A lista de obras e artistas dessa exposição pode ser consultada aqui

Informações Gerais
  • Data: 23 de outubro de 2015 a 6 de março de 2016
    Local: 1º subsolo 
    Endereço: Avenida Paulista, 1578, São Paulo, SP
    Horários: terça a domingo: das 10h às 18h (bilheteria aberta até 17h30);
    quinta-feira: das 10h às 20h (bilheteria até 19h30)
    Telefone: 11 3149 5959
    Ingressos: R$25 (entrada); R$12 (meia-entrada)

    O MASP tem entrada gratuita às terças-feiras, durante o dia todo(10h às 18h).
    O ingresso dá direito a visitar todas as exposições em cartaz no dia da visita. Estudantes, professores e maiores de 60 anos pagam R $12,00 (meia-entrada). Menores de 10 anos de idade não pagam ingresso.
    O MASP aceita todos os cartões de crédito.
    Amigo MASP tem acesso ilimitado e sem filas o ano todo, saiba mais: masp.org.br/amigomasp

    Estacionamento: convênios para visitante MASP, período de até 3h.
    É preciso carimbar o ticket do estacionamento na bilheteria ou recepção do museu. 

    Car Park (Alameda Casa Branca, 41) 
    Segunda a sexta-feira, 6h–23h: R$14 
    Sábado, domingo e feriado, 8h–20h: R$13  

    Progress Park (Avenida Paulista, 1636) 
    Segunda a sexta-feira, 7h–23h: R$15 
    Sábado, domingo e feriado, 7h–18h: R$15

    Acessível a deficientes, ar condicionado, classificação livre.

|