MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO - Assis Chateaubriand
- | A | +

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO,
SECRETARIA DA CULTURA E MASP APRESENTAM

Vista da exposição Arte no Brasil – Uma história de cinco séculos, 1979, foto de Luiz Hossaka

Luiz Hossaka no local da construção do edifício do MASP, 1960.

Vista da Construção do MASP na avenida Paulista, 1963, foto de Luiz Hossaka

O projeto Preservação e Difusão das Imagens Históricas das Exposições do MASP do Fotógrafo Luiz Sadaki Hossaka, financiado pelo edital Proac 02/2014 de Preservação de Acervos Museológicos, irá preservar, conservar, catalogar e digitalizar cerca de 27.000 imagens.

A coleção produzida por Luiz Hossaka, composta por negativos, diapositivos, fotolitos e fotografias em papel, documentou as exposições, os eventos, as obras de arte e o cotidiano do museu.

Aluno do curso de desenho industrial do Instituto de Arte Contemporânea (IAC) na década de 1950, tornou-se amigo do casal Bardi. Foi convidado a trabalhar no MASP por Pietro Maria Bardi, montando exposições. No museu, aprendeu a ser fotógrafo. Hossaka contou que passava tanto tempo no laboratório de fotografia que Bardi certa vez disse que ele “deveria saber mexer nisso” (O Estado de S. Paulo, 9/ 11/ 2009). Sua produção fotográfica abrange importantes registros do MASP, como a construção do prédio da avenida Paulista, na década de 1960, e diversas exposições. Entre elas, destacam-se Cinquentenário de 22, Exposição Kitsch, Rubens Gerchman, Expo-documento: Repassos e Carrancas do Rio São Francisco.

Os registros documentam as montagens das mostras, as expografias, a reação dos visitantes e detalhes das obras. As imagens do edifício são captadas em diversos ângulos e são recorrentes em seu trabalho. Pioneiro na técnica de fotografia de obras de arte, formou diversos fotógrafos nessa prática, até então pouco conhecida no meio.

Foram encontrados, em sua coleção, registros do cotidiano do museu, de sua relação com os companheiros de trabalho, com os artistas, e fotografias da paisagem urbana.
Entre 1975 e 1976, Hossaka produziu um ensaio sobre a cidade de São Paulo, registrando seu crescimento desordenado, as periferias, a região central, o caos urbano e a enorme riqueza humana. Parte dessas imagens foi utilizada na mostra Grande São Paulo, no MASP, em 1976.

Este projeto irá conservar esses registros e disponibilizá-los para o público. Os originais serão preservados e catalogados em banco de dados. Essas ações visam resguardar a memória do museu e do fotógrafo, reconhecendo e divulgando a importância de sua obra.